segunda-feira, 13 de julho de 2015

DEVANEIO - poema



DEVANEIO





Nosso barco se chamou Devaneio.

Que nome melhor para definir aquele companheiro branco,enorme
que cortava o azul do mar
sob o azul do céu?


que nos levava às aventuras salgadas
ao luar que prateava a nossa noite?


à visão dos plânctons que acendem o mar na escuridão?

Devaneio era seu nome.
E não houve devaneio melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário