domingo, 26 de julho de 2015

segunda-feira, 13 de julho de 2015

DEVANEIO - poema



DEVANEIO





Nosso barco se chamou Devaneio.

Que nome melhor para definir aquele companheiro branco,enorme
que cortava o azul do mar
sob o azul do céu?


que nos levava às aventuras salgadas
ao luar que prateava a nossa noite?


à visão dos plânctons que acendem o mar na escuridão?

Devaneio era seu nome.
E não houve devaneio melhor.

Criança Sonhadora-poema

Hoje vou dormir criança
criança sonhadora

solta
voadora

num mar
de relembrar

Casa Vermelha- poema

A casa vermelha
no alto da colina

uma varanda
uma lareira de ferro
preto

a vista ?
a perder de vista

(flamboyants em chamas)

um cão
fiel

E nós
cinco .

 sobre a Fazenda Panorama,
 em S. Sebastião do Paraíso

quarta-feira, 8 de julho de 2015

TEMPO -II-

TEMPO -II-

Pra onde vai o tempo que passa ?

fica estagnado ?
se põe desbotado 
na prateleira do esquecimento?
na penumbra ?

fica nos olhando de longe 
espectador do hoje 
e do amanhã ?

Pra onde vai o tempo que passa? 



julho /2015

Tempo - I-

     Tempo -I-

Pra onde vai o tempo que passa ?

Se perde ?
Fica na lembrança ? no pranto ?
no outrora ?

Pra onde vai o vento que sopra 
com tanta pressa e insistência ?

Se perde ?
Fica no futuro ? na aurora ?

Pra onde vão as nuvens 
que viajam sem cessar ?
Se encontram com o tempo ?
com o vento ?
Evaporam ?
Chovem agora ?

Pra onde vai o tempo
que levou minha infância e mocidade?

Não se perdeu 
ficou no pensamento 
no eu de outrora 
no registro em código 
              num cofre
que abro agora.


julho -2015

terça-feira, 7 de julho de 2015

"In Viaggio con Dante "-Mail Art Project-Itália

LIBRO  COLLECTIVO 

-Arte postal que fará parte de um livro artístico coletivo em homenagem ao 750º aniversário do nascimento de Dante .

17 cm x 24 cm duplo 
Capa: Aquarela sobre papel publicitário 
Interior : Poema de Dante(em italiano )
 dedicado a Beatriz,seu Amor maior.
Ilustração -Dante e Beatriz

No envelope : o mesmo poema traduzido 

É TÃO GENTIL E TÃO HONESTO O AR 


É tão gentil e honesto o ar 
de minha Dama , quando alguém saúda ,
que toda boca vai ficando muda 
e os olhos não se afoitam de a fitar.

Ela assim vai sentindo-se louvar 
na piedosa humildade em que se escuda ,
qual fosse um anjo que dos céus se muda
para uma prova dos milagres dar.

Tão afável se mostra a quem a  mira
que o olhar infunde ao coração dulçores
que só não sente quem jamais olhou-a|.

E quando fala , dos seus lábios voa
Uma aura suave ,trescalando amores ,
que dentro d'alma vai dizer : "Suspira !"

Tradução : Augusto de Campos

segunda-feira, 6 de julho de 2015

AREIA - fotografia


Clerodendros -fotografia


(cadê a janela da cozinha ???)

Tabatinga- fotografia








Arte Digital


Costa Verde - Tabatinga


fotografia  junho 2015




"Boa Noite " e "Encontro "

fotografia de objeto pessoal


Carpas -fotografia



Boa madruga!-fotografia


Bienal Internacional de Arte Postal de Fortaleza - 2015



E assim termina esta sexta feira...

fotografia